Um blog de humor, tecnologia, bizarrices e malandragis. (new host)

A verdade por trás da música “Friday” de Rebecca Black

Rebecca Black

Post publicado ano passado, os fatos contados não foram atualizados.

Este é mais um daqueles meus posts da discordia ou da salvação com selo Marlandyson Quality Assurance.

Na paranóia de hoje vou falar sobre Rebecca Black e seu clipe triunfante da música “Friday” que bombou mais que a OTAN na Líbia.

Simplesmente o clipe tinha tudo para dar certo. E deu.

“Como assim profeta Marlandyson? Estais a beber Água da Jamaica novamente? A música dela foi considerada a pior do mundo!”

Chapolin - Água da JamaicaDuendes curtem Água da Jamaica

A história começa em um empresa chamada ARK Music Factory. Basicamente eles descobrem jovens cantores e ajudam em suas carreiras.

Você deve estar pensando que eles são como “olheiros” que ficam procurando cantores teens com talento.

Nops. Na verdade eles lançam qualquer um que tenha dinheiro para isso. Não tem nada a ver com talento. É só uma empresa que faz músicas e clipes por dinheiro.

Até aí tudo bem, não vejo nenhum pecado aqui. Tem pais que pagam para empresas tirarem fotos dos seus filhos, seja para um book ou um álbum qualquer.

Do mesmo modo tem pais que acham que seus filhos possuem algum tipo de talento, como no caso da britânica que aplicou injeções de botox na filha de oito anos dizendo que estava investindo na futura estrela. Esses pais acabam recorrendo a estas empresas como a ARK Music para fazer um “mimo” para os filhos.

Foi o que aconteceu com Rebecca Black. A mãe da menina pagou cerca de $2000,00 (R$3300,00) por um pacote onde poderia ser escolhida 1 entre 2 músicas do vasto leque de opções deles e mais a produção de um clipe. A música que Rebecca Black escolheu foi “Friday” como vocês devem ter percebido.

Lançaram no Youtube como quem não queria nada e deu no que deu. Se você não assistiu, assista.

Agora sim! Paranóia Mode ATIVAR!

A questão é que até pouco tempo a ARK Music não tinha feito a carreira de ninguém deslanchar de vez. Ou seja, algo tinha que ser feito para honrar o nome da empresa. E qual é o melhor lugar para se fazer isto?

Internet - Serious Business

Meus caros, o clipe foi criado com uma precisão incrível, perfeito aliás, para se tornar um viral monstruoso na internet. Foi um viral forçado que deu certo.

Para começar o clipe é protagonizado por uma cantora teen, é o primeiro passo para o sucesso na internet pois os jovens são os principais alvos dos trolls da web. Justin Bieber deve saber disso.

O uso do Auto-Tune não foi poupado e foi utilizado até nos trechos onde a menina não canta. As pessoas associam o Auto-Tune com a falta de talento e era importante frisar que ela não tinha talento. Isto porque a internet não tem o costume de atacar de forma negativa quem tem talento.

No clipe há vários juvenis criados a leite com pêra, que na verdade são amigos e amigas da menina. Isto deu ao clipe um tom de “amadorismo”. Foi mais um ponto importante para o sucesso, tinha que ficar com cara de que eram pessoas normais, mas que estavam fazendo algo profissional, mas de forma tosca.

Não sei da veracidade do GIF abaixo, mas reforça minha ideia de que tudo foi minuciosamente preparado para bombar na internet:

Rebecca Black's Friend

“O produtor disse para ser boba e estranha e aí saiu isso.”

Se o clipe fosse óbvio demais, ou seja, se fosse fácil perceber que era para ser um viral não faria sucesso. Tinha que dar aquela sensação de dúvida: “Vocês estão falando sério?”

Analisando a letra com cuidado você percebe que somente em alguns pontos ela é estranha e não na música inteira. Aparentemente boa parte da música tem um ritmo semelhante ao que a Britney Spears cantava no início de carreira, mas de repente há algumas quebras sem sentido como “Tomorrow is Saturday and Sunday comes after… [pausa] wards”. Novamente a sensação de dúvida: “Vocês estão falando sério?”

Outra quebra sem sentido é o fato de aparecer um rapper fazendo uma participação no clipe. Ao meu ver foi uma forma de fazer as pessoas associarem com a música “Baby” de Justin Bieber onde há a participação do rapper Ludacris. Aliás, o rapper que aparece no clipe da Rebecca Black é Patrice Wilson, um dos donos da Ark Music.

Um ponto interessante da letra é o tema “Sexta-Feira“. E qual é o dia da semana mais venerado na internet? Na última sexta-feira “It’s Friday, Friday” foi uma das frases mais ditas na internet, principalmente no Twitter. Provavelmente algo que se repetirá nas próximas sextas-feiras.

Rebecca

O viral deu certo. Hoje o clipe já possui mais de 55 milhões de visualizações no Youtube. Nunca a Ark Music ficou com tamanha evidência, milhares de pais devem estar fazendo fila para criar um clipe para seus mimados filhos criados a leite com pêra.

É um dos investimentos mais lucrativos que já ouvi falar, superando até os lucros do Nerd do Gueto. Acredito que a Rebecca Black já tenha conseguido perto de 300 mil dólares em visualizações no Youtube, há mais outros 800 mil de vendas pelo iTunes (ou não, pois parece que os direitos autorais da música pertecem a ARK Music). E tudo isso com apenas 2 mil dólares de investimento e provavelmente a menina nem sabe exatamente como tudo aconteceu.

“Falem bem ou falem mal e foda-se, to com 1 milhão no bolso e vão se foderem.”

E eu apoio Rebecca Black, curto muito conspiração e paranóia. Quem tiver mais info, lança ai nos comments.

[Update]
Pelos comentários o pessoal curtiu bastante o post, quem quiser tem também outro post mais old “A verdade por trás da música “I’m With You” de Avril Lavigne“.

This is Nerd do Gueto!!!!!!

Comentários pelo Facebook

Comentários pelo blog

Comentar

Seu email não será publicado. Campos em negrito são obrigatórios.

Pode ser um Twitter. Ex: @nerddogueto